Monday, June 15, 2009


Pensamento que enganam o homem

Por Marley Christina Felix Rodrigues

10/06/2009

Hoje se pensa que o mundo está evoluído, mas infelizmente essa não é a realidade. Hoje se fala que o mundo está mais fácil de se viver, que as mentes estão mais abertas para seu desenvolvimento.

Hoje diz que o mundo está mais aberto para discutir vários assuntos, como a deficiência. Isso é mentira, hoje muitos deficientes não tem autonomia em sua própria casa, não tem o direito de falar o que pensa, sente etc. E quando ele procura falar entre a família é crucificado. No mundo onde vivemos, sinto na pele como o deficiente que sou o mundo está regredindo. Muito se falou sobre o nazismo em especial em Hitler, pela sua crueldade, mas acredito que todo ser humano tem um pouco de Hitler.

Pois no mundo todos pregam o amor, mas não tem amor por ninguém, nem por ela própria. Hoje se ama pelo que você tem e não pelo que você é.

Nós temos visto nos jornais que a violência tem aumentado, onde está o amor? Hoje se mata por prazer de ver o outro sofrer, morrer a míngua.

Hoje a questão da deficiência também não está bem resolvida em nosso país. Eu digo por que vivo essa realidade e sinto um peso para minha família, somente uma forma de prover dinheiro. Eu me sinto um nada, e as vezes desejo até a morte! Porque sinto uma morta viva; porque sinto que morria a cada dia.

Eu preferia levar um tapa a sofrer a pressão que sofro dia após dia. Eu diria que entre os animais existe mais amor e são mais sinceros do que o ser humano. Nós temos no meio dos animais que cuidam de sua cria. Já o ser humano tem se mostrado totalmente sua imagem irracional que faz o que for preciso para consegui o que quer! Independente de quem seja.

Não se engane, seja realista, o mundo está voltando a ser primitivo onde valia tudo para conquistar o poder.

Comentário:

Esse texto foi escrito por minha namorada que tem o mesmo dom que eu e gosta de escrever. Dois aspectos muito interessantes desse texto, são de maior relevância que pode deixar mais fácil o entendimento sobre o entendimento a idéia do tema sobre a inclusão sem o discursinho hipócrita de movimentos que se dizem fraternos.

Primeiro aspecto: podemos observar um caráter sociológico que contem o texto e que ela tem as mesmas idéias que eu. Comprova o que sempre disse sobre o intimo do ser humano, todos dizem serem liberais e democráticos, mas isso é a pior mentira que se pode contar a alguém. Como ela disse: “Muito se falou sobre o nazismo em especial em Hitler, pela sua crueldade, mas acredito que todo ser humano tem um pouco de Hitler.” É mentira? Quando olhamos uma pessoa com problemas de pele ou um amputado, no primeiro momento não sentimos asco? A um tempo atrás, uma juíza e hoje é deputada (não me lembro o nome), disse que tudo que é diferente nos dá “asco” de se ver, todos disseram que ela exagerava. Não, está...todos que vê um deficiente nas ruas as pessoas tem um ar de pena, de impaciência pela pressa de uma vida vazia.

O tema é muito amplo e nos remete até o ponto que tanto chego o problema não é a sociedade e sim a própria família. Neste simples texto comprova que a maioria das fraternidades mais esconde em sua intima formação.

Segundo aspecto: quando ela diz: “Hoje a questão da deficiência também não está bem resolvida em nosso país. Eu digo por que vivo essa realidade e sinto um peso para minha família, somente uma forma de prover dinheiro. Eu me sinto um nada, e as vezes desejo até a morte! Porque sinto uma morta viva; porque sinto que morria a cada dia.”

Ela diz que sente ser uma morta viva, porque sua família faz o que a maioria das famílias fazem, prendem o deficiente. Agora vamos mais a fundo em minha explanação, essa família em particular é evangélica e se diz seguidora de Jesus. Será que eles realmente seguem? É só eles terem lido Mateus 23 que Jesus chama todos os escribas de hipócritas, não só esses escribas ou senhores das leis, mas toda pessoa que usa a palavra das escrituras para comandar e não para esclarecer a obra do Criador. Muitas pessoas tem uma visão ou de interesse ou de distorção a palavra, querem que o Criador façam nas suas vidas o que elas próprias deveriam fazer e ficam com a idéia errada que beijar e pecado, que fazer sexo é pecado, que fazer aquilo ou aquilo outro o é. O que é pecado está nesse parágrafo, aprisionar e acometer uma pessoa a ser e a se sentir culpada se sentindo uma “morta viva”.

Se pensarmos direito, ninguém tem o direito de aprisionar ou de obrigar ninguém a fazer ou não fazer é um direito que é assegurado dentro da constituição federal. O que acontece que a maioria das pessoas mais velhas não mudam o foco de suas crenças e de seus conceitos e atrapalha o progresso humano nos amarrado em tradições muito pouco viáveis, ou em vícios que nada ajudam no progresso de si mesmos. Nesse caso, o que se pode fazer senão os movimentos se unirem como os outros movimentos das "minorias" que tem até articulações políticas e fazem e acontecem? Porque o medo de perder nossa dependência é muito maior, pois é muito mais fácil sai pregando que a pessoa é o agente do seu próprio meio, do que apoiar pelo menos a pessoa que tanto a religião e quanto ideologias estragam e aniquilam o diretos civis das pessoas com deficiência.

É muito pouco provável que o ser humano faça por si mesmo, é muito pouco provável que ele deixe suas amarras paternalistas para apoiar em si e sua força de vontade. Isso é prova que todo ser humano é perverso, desumano e hipócrita até a ultima gota de sangue.

No comments: